Burocracias e obstáculos para abrir uma empresa: como superá-los?

Você está com dúvidas em como abrir uma empresa? Neste artigo vamos auxiliá-lo com algumas dúvidas referentes às burocracias, mas passaremos também por alguns obstáculos que podem surgir ao longo da sua caminhada. Siga conosco!

É importante que você saiba que abrir um negócio requer muita coisa a se fazer. Porém, alguns obstáculos surgirão, mas não deixe que eles te impeçam de ir adiante.

No Brasil, abrir uma empresa está cada vez mais simples, diferentemente de tempos atrás, onde a burocracia era mais inibidora. Para isto, para que o seu negócio seja regularizado, basta que se torne um Micro Empreendedor ou Micro Empreendedor Individual.

É fundamental o bom planejamento do seu negócio. Você terá não só que entender o mercado, como também o público nele inserido. Criatividade e inovação são palavras-chave para uma boa gestão.

Quais são as suas habilidades? Qual o seu talento? O que você mais gosta de fazer? As respostas a essas questões são fundamentais para você pesquisar e conversar com pessoas da área do seu interesse antes de iniciar o seu negócio. Reflita e veja se vale à pena levar o negócio a diante.

Passo a passo para abrir uma empresa

Chegou a hora de dar início à parte burocrática: a abertura da sua empresa. Algumas questões surgirão nesse momento: quem você deve procurar? Por onde começar? Qual a documentação necessária? Quando irá gastar? Vamos agora propor algumas dicas burocráticas. Continue a leitura!

1- Escolha o tipo de empresa

A primeira coisa a se fazer é a escolha da natureza jurídica da sua empresa, levando em consideração a estrutura societária, atividades, funcionários e objetivos no mercado.

Você tem as opções de ser: Micro Empresário Individual (MEI), Empresário Individual (EI), Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI) ou Sociedade Empresarial Limitada (LTDA).

É importante você saber que EI e EIRELI são formadas por um único sócio, sendo que no EI o sócio se responsabiliza com seus bens pela dívida da empresa, e na EIRELI a responsabilidade é limitada pelo valor do capital social, que deve ser superior a 100 vezes o salário mínimo.

Na existência de sócios, a empresa será LTDA, e todos terão responsabilidade limitada ao capital social, podendo ser superior a R$1 mil.

O MEI é para empreendedores autônomos, cujo faturamento anual não ultrapassa R$60 mil. A empresa permite apenas um funcionário e suas áreas de atuação são limitadas.

Para a tributação não importa o tipo de empresa. Dependendo de suas atividades e faturamento, a empresa pode ser enquadrada no Simples Nacional, que unifica os tributos estaduais, federais e municipais com isenção de impostos.

2- Escolha do nome

É essencial que você escolha o nome da sua empresa antes de dar entrada com todos os papeis.

3- Organize a documentação

Providencie cópias do RG, CPF, comprovante de endereço residencial e certidão de casamento. É necessário também a confirmação do endereço completo, CEP e a Inscrição Imobiliária ou Indicação Fiscal do Imóvel, que consta no carnê IPTU, do local onde será instalada a sua empresa.

4- Procure um profissional para fazer o contrato social

O profissional que o ajudará a definir a constituição da empresa e como ela será tributada é o contador. Ele será fundamental para ajudá-lo a economizar e manter a sua empresa sempre legalizada.

5- Contrato Social

Assim que o contrato social estiver assinado e todos os documentos prontos, você estará apto para fazer o protocolo na Junta Comercial do Estado em que será instalada a sua empresa.

Após o registro, sua empresa estará aberta, porém, é hora de providenciar os cadastros junto à Prefeitura (ISS), Estado (ICMS), INSS e FGTS.

É importante que você verifique se a atividade que começará a exercer precisa de registro específico, e ainda obter alvará de funcionamento.

Mas, cuidado! Alguns obstáculos poderão surgir na hora de abrir o seu negócio. Destacaremos alguns. Continue conosco!

Obstáculos a serem superados

Muitas pessoas acabam enfrentando obstáculos ao longo desta caminhada. Fique preparado para superá-los e assim, viabilizar o sucesso do seu empreendimento:

1- Pesquisa insuficiente

É preciso muita pesquisa para saber se a sua ideia é realmente inovadora e criativa, pois estudos apontam que existem casos de empreendedores que tentam colocar projetos de negócios e produtos no mercado, como se fossem inovadores, quando já existem ofertas semelhantes, de longa data.

2- Descaso com propriedade intelectual

Os novos conceitos dos negócios precisam estar legalmente resguardados antes de divulgá-los. Tem sido um caso recorrente com aplicativos, onde os criadores levam a feiras buscando parceiros e, pouco tempo depois, surgem várias cópias. Uma alternativa é fazer o registro na agência americana de propriedade intelectual, a Copyright Office.

3- Falta de timing e target

A hora de expandir a sua empresa por meio de um custeio externo é essencial, porém, não deve ser feita de maneira afoita. É importante que você tenha consciência do estágio de crescimento da sua ideia e das perspectivas no mercado para buscar funding apenas quando esse cenário for favorável. Também, é fundamental garantir que os parceiros analisados para participar do empreendimento estejam alinhados com seus valores e a visão de futuro do negócio, assim como saber com clareza o montante pretendido para o investimento.

4- Direção indefinida

Caso você não saiba onde quer chegar, possivelmente terá dificuldades na escolha do caminho a percorrer. O desejável é iniciar o negócio pensando em expansão, franquias, atração de investidores e, até mesmo, em vendê-lo após a conquista de certa maturidade. Ao longo do tempo, é essencial avaliar para renovar os seus propósitos.

No caso de você não ter um capital fixo para o pagamento de todas as despesas, sabe qual seria uma das suas alternativas? A busca por um coworking, pois, além de oferecer serviços para a efetivação dos seus negócios ainda contará com um endereço fiscal, afinal, toda empresa precisa de um endereço para obter o seu registro.

Gostou do nosso post? Não deixe de ler o nosso artigo referente ao coworking, pois este é um espaço compartilhado onde você faz economia, interage com pessoas, além de crescer profissionalmente! Até a próxima!

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer deixar um comentário?
Compartilhe sua opinião com a gente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *